fundo parallax

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

 

Antes conhecida como degeneração macular senil, esta entidade afeta a visão central de um grande percentual de pessoas acima dos 70 anos. Alguns avanços tendem a deter a evolução desta grave doença.

R esponsável pela perda da visão central, a DMRI afeta principalmente indivíduos acima dos 70 anos. Aparentemente relacionada a exposição excessiva aos raios UV ao longo da vida, tabagismo, olhos claros, muito tem sido pesquisado para se disponibilizar um tratamento efetivo contra o seu aparecimento ou deter seu avanço.

Mudança de hábitos alimentares, com menor ingestão de carne vermelha, aumento da ingestão de peixe, ovos (principalmente a gema, que contem luteína, substância muito importante para proteção das células fotoreceptoras da retina), alimentos ricos em antioxidantes presentes no brócolis, espinafre, proteção dos olhos contra a irradiação ultravioleta, podem prevenir o aparecimento da doença.

Também fatores hereditários podem contribuir para o agravamento da DMRI. Um exame anual em pacientes com histórico de DMRI na família e acima dos 70 anos, podem permitir a detecção da doença em seus estágios iniciais.

Tratamento com laser, injeções intravítreas de substâncias antiangiogênicas, medicamentos com antioxidantes, e até cirurgias de translocação da retina podem minorar os efeitos da DMRI. Em caráter experimental, já estão sendo testados implantes de “chips” intraretinianos que poderiam substituir parte da retina afetada pela doença. No futuro, células tronco também poderão fazer parte do armamentarium oftalmológico para curar a DMRI.