Aliados da sua Visão

 

Óculos


Além de necessários para a correção dos chamados vícios de refração (miopia, hipermetropia, astigmatismo), os óculos escuros também exercem um importante papel quando tratamos da proteção dos olhos. Por isso, é extremamente importante a utilização de óculos com filtro ultravioleta, que atuam como uma barreira impedindo que determinadas faixas do espectro solar, principalmente aquelas situadas em torno de 400 nanômetros e liberadas ao redor do meio-dia, penetrem no interior dos olhos. Hoje, mais que nunca, a medicina conhece os malefícios que uma exposição exagerada ao sol pode provocar nos olhos, principalmente catarata e danos à retina.

 

Lentes de Contato


As lentes de contato continuam sendo uma excelente alternativa para correção visual daqueles que não pensam em se operar ou que não têm indicação para cirurgia. Um dos grandes avanços na área do Ceratocone, por exemplo, é a adaptação de lentes de contato esclerais que permitem aos seus portadores desfrutar de uma excelente visão e postergando um provável transplante de córnea.

Hoje dispomos de lentes gelatinosas descartáveis, que exigem um mínimo de cuidados de limpeza e esterilização, algumas podendo ser descartadas diariamente.

Há também aquelas com as quais se pode dormir por poucos dias. Muito porosas, aumentam a oxigenação da córnea e reduzem as chances de reações alérgicas. São ideais para pessoas sem tempo para cuidar delas com todo o rigor que as lentes gelatinosas tradicionais exigem.

O astigmatismo, pelo menos nos graus mais baixos, tem também a possibilidade de ser corrigido com lentes de contato descartáveis especiais, as chamadas lentes tóricas.

lentes de contato
 

Outra grande novidade no mundo da oftalmologia, são as lentes de contato descartáveis bifocais, indicadas para as pessoas que já passaram dos 40 anos, quando se instala a vista cansada.

Hoje, cerca de 70% dos que tentam a adaptação com estas lentes, logram sucesso a curto prazo. Para os 30% restantes, uma boa alternativa pode ser a monovisão, ou seja, adaptar uma lente em um dos olhos para corrigir a visão de longe e no outro prescrever uma lente para se ter uma boa visão de perto.

Finalmente uma palavrinha sobre as lentes cosméticas. Está na moda a utilização de lentes de contato coloridas. Existem lentes de excelente fabricação e, em princípio, não há contra-indicações, exceto nos casos de pouca produção de lágrima, alteração na curvatura da córnea ou alergia ocular.

Como lentes de contato são encaradas como corpos estranhos, o bom senso recomenda só empregá-las após um meticuloso exame ocular e, ao menor sinal de irritação ou vermelhidão, removê-las imediatamente e procurar o seu médico de confiança.

fundo parallax
 

Cirurgias


Muitos dos avanços em oftalmologia se devem, sem dúvida alguma, ao alto grau de sofisticação que a tecnologia alcançou no âmbito da medicina. No campo da cirurgia oftálmica, graças a equipamentos computadorizados, microscópios poderosos, microprocessadores precisos, a maioria dos procedimentos tornou-se menos traumático e com maiores chances de reabilitar o órgão para excercer bem suas funções.

Os pacientes com catarata, por exemplo, podem contar com a facoemulsificação, cirurgia que consiste em remover-se integralmente o cristalino opaco através de incisão mínima, podendo até dispensar a colocação de uma sutura. Normalmente no local da catarata é implantado um cristalino artificial, que devolve uma visão praticamente normal aos operados, com ou sem necessidade de lentes corretoras.

Para se realizar corretamente uma facoemulsificação, o cirurgião necessita de longo treinamento para poder atuar adequadamente com a ponta de titânio, que vibra a uma velocidade de 45.000 ciclos por segundo no interior do olho. Só com um bom microscópio ele tem condições de monitorizar todo o ato cirúrgico, reduzindo as chances de lesar a córnea ou perfurar a cápsula posterior do cristalino, o que poderia até inviabilizar a implantação da prótese.

Figuras extraídas do livro “Catarata”, Dr. Miguel Ângelo Padilha, Editora Cultura Médica, onde é demonstrado como atua a ponta de titânio da caneta de ultrasom atuando no interior do olho, no momento em que se remove a catarata.

A cirurgia do glaucoma também observou grandes avanços nestes últimos anos, tornando-se uma opção relativamente segura naqueles casos onde a terapêutica clínica não consegue controlar a doença adequadamente. A trabeculectomia consiste em se remover um fragmento do local por onde o humor aquoso é drenado, criando-se desta maneira um escoamento mais rápido deste líquido para fora da câmara anterior.

Criado no início dos anos 90, o LASIK (ceratomileusis assistida a laser) é uma notável técnica cirúrgica para melhorar a capacidade de focalização do olho, utilizando um tipo especial de raio laser praticamente sem calor chamado Excimer laser. Hoje, é a técnica preferida pela maioria dos cirurgiões em todo o mundo para correção da miopia, hipermetropia e astigmatismo, por possibilitar alta precisão, maior segurança e melhor previsibilidade dos resultados. Além disso, o LASIK proporciona recuperação rápida da visão, menos medicamentos e pouco ou nenhum desconforto pós-cirúrgico.

A correção visual a laser é aplicável à maioria das pessoas, mas é preciso ter mais de 18 anos e satisfazer certos critérios médicos, dentre eles a não ocorrência de mudança significativa de grau nos últimos doze meses, ter uma boa espessura corneana, não ser portador de ceratocone, de glaucoma de difícil controle, de olho seco.

Apesar de todos estes avanços experimentados nestas últimas duas décadas, existe sempre um fator de risco em qualquer procedimento cirúrgico, e é muito importante o paciente procurar um profissional com grande experiência em microcirurgia e conversar com ele francamente, discutindo em detalhes os prós e contras de uma eventual cirurgia a que se propõe a fazer.